21 de julho de 2016

Pernas Abertas ou deslocadas

Muitos criadores inexperientes e até alguns veteranos comentam que o filhote ficou aleijado, com a pata para o lado, e desconfiam ser decorrente de consanguinidade ou herança genética. Geralmente o filhote nasce perfeito e quando é o único no ninho ou este é muito raso, por falta de apoio, com o peso da fêmea, a perninha desloca-se para o lado e desenvolve-se nesta posição, podendo acontecer até com ambas as pernas.

Como evitar?
A primeira recomendação é deixar os ovos que não eclodiram no ninho ou preferivelmente substituir por outros de plástico. Servem de apoio ao filhote e para amparar o peso da fêmea. Outra providencia, quando nasce só um filhote, é a de transferi-lo para outro ninho que tenha filhotes do mesmo tamanho, ou dividir os filhotes do outro ninho, trazendo alguns para sua companhia. Também, recomenda-se evitar que a fêmea inicie o choco num ninho raso, fornecendo bastante material para que a mesma confeccione o ninho e/ou ajuda-la nesta tarefa. Se a fêmea não souber fazer o ninho, molde o ninho para ela.

Como corrigir a lesão?
Quando no início, às vezes basta ajeitar o ninho e colocar ovos de canários (ovos indez) para corrigir o problema. Mas, se quando você percebeu o filhote já está com a perna deslocada para o lado, então você terá de corrigir esta lesão o quando antes, mesmo que o canarinho já esteja empenado, se ele ainda estiver no ninho.
 
Faça o seguinte:

Acomode o canarinho de volta ao ninho, evitando que o mesmo fique de lado, nem que para isso tenha que aprofundar e fechar bem mais a cavidade do ninho, de modo que o mesmo possa apoiar-se nas laterais;

Corte um a tira de fita adesiva (5 mm de largura por 3 a 4 cm de comprimento);

Pegue o canarinho e coloque a perna na posição;

Imobilize a perna, envolvendo a fita adesiva na canela e prendendo-a a outra perna, de modo a deixar um espaço entre as duas pernas, para o corpo do canário.

Ou melhor, faça como o Dr. Lomba sugere: “coloque uma anilha em cada perna e passe um fio dental pelos anéis, amarrando as duas pernas na posição”. Bem mais fácil. O segundo anel pode ser de anos anteriores, de plástico ou até de macarrão;

Passado sete ou mais dias, retire a fita adesiva, cortando-a. Verifique se a lesão foi corrigida. Caso contrário, volte a imobilizar a perna por mais sete dias.



Nenhum comentário:

Postar um comentário